logo

Em Rio Branco, produtor rural mata assaltante que invadiu a fazenda e fez sua família refém


Por Da redação Quatro Marcos Noticias

Em Rio Branco, produtor rural mata assaltante que invadiu a fazenda e fez sua família refém

Foto: PM/MT

Um assaltante  foi morto nesta manhã de terça-feira (18), depois de ser baleado pelo proprietário de uma fazenda, durante tentativa de assalto localizada na Comunidade do Lageado, zona rural  de Rio Branco MT.

A Policia Militar recebeu solicitação via áudios de aplicativo whatsapp, onde os moradores de uma fazenda clamavam por ajuda, dando informações que estavam sendo roubados por indivíduos armados que estavam dentro da fazenda.  A vitima enviou mensagem para familiares e amigos pedindo para acionarem a policia militar (na fazenda não funciona telefone convencional) e informou que sua esposa e sogra haviam sido feitas reféns. Duas guarnições de Araputanga e de São José dos Quatro Marcos deslocaram até a propriedade rural aonde estaria acontecendo a tentativa de roubo.

O proprietário da fazenda relatou a policia que por volta das 06h00m, dentro de seu quarto ouviu gritos da sua sogra provindo dos fundos da residência, bem como ouviu vozes de pessoas, e logo percebeu que sua esposa e sua sogra foram feitas reféns por um assaltante, imediatamente pegou sua arma de fogo, uma pistola Marca Taurus.380 e permaneceu dentro da residência, sendo que o segundo assaltante deu a volta na residência e foi até a janela do quarto.  O suspeito encapuzado e armado com um revolver Cal. 38 apareceu na janela e gritou “perdeu, perdeu”, tentando lhe render com a arma. O produtor rural de dentro do quarto e pela janela efetuou um disparo de arma de fogo em direção ao suspeito, que alvejado saiu  correndo em direção aos fundos da residência, e no mesmo instante ouviu um disparo de arma proveniente dos fundos, provavelmente efetuado pelo segundo assaltante. 

O produtor rural permaneceu dentro da residência e após um tempo ouviu sua esposa e sogra batendo a porta pedindo para entrar e rapidamente abriu a porta e abrigou toda a sua família. A vitima foi orientado por um policial militar via whatsapp, para  ficar aguardando dentro da residência, mas ao ouvir os cachorros latindo insistentemente foi até os fundos da residência e verificou de longe as pernas do suspeito caído ao solo. 

Foto do assaltante caído ao solo, com a arma na mão

Uma das vítimas, relatou a policia, que saiu para realizar as tarefas cotidianas e se deparou com sua mãe sendo feita refém por um indivíduo portanto arma de fogo e uma faca, estando esse com o rosto coberto, que esse lhe rendeu e mandou que ela e sua mãe deitassem ao solo. Que o segundo suspeito apareceu e ficou de guarda delas, enquanto esse primeiro suspeito armado foi até um dos cômodos dos fundos, porém, suas duas filhas de 17 a 11 anos haviam fechado a porta. Que então, esse suspeito foi até a frente para tentar render seu esposo, sendo que em determinado momento ouviu um disparo de arma de fogo e logo em seguida os dois suspeitos começaram a correr. Segundo ela,  o suspeito que estava armado efetuou um disparo ao passar correndo por ela e logo a frente sumiu no fundo o quintal, sendo que elas saíram correndo e foram até ao encontro de seu esposo. 

O proprietário apresentou a arma de fogo utilizada, sendo uma pistola Marca Taurus PT 838 cal .380  devidamente legalizada e registrada em seu nome, sendo essa recolhida e entregue a polícia civil, juntamente com 01 carregador e 17 munições intactas, sendo recolhidos e entregue a polícia civil.

A policia chegou ao local e pode-se constatar que o suspeito estava caído ao solo, sem vidas,  com uma arma de fogo tipo revolver na mão direita, e uma faca na sua cintura.  De acordo com a policia o suspeito estava ainda, com um rosto coberto com “bala-crava” de modo que não era possível sua identificação. Portava uma bolsa em sua lateral do corpo. 

A policia  fez o isolamento do local para sua correta preservação.  A Policia ainda fez uma checagem no quarto onde os fatos se deram e pode-se constatar que havia uma capsula de munição .380 proveniente do disparo da vitima. 

O proprietário da residência foi conduzido pela guarnição policial até a Delegacia de  Policia civil em clara situação de legítima defesa própria e de terceiros para os esclarecimentos necessários.