logo

PORQUE FAZER: Psicoterapia Cognitiva Comportamental


Por Por Assessoria

PORQUE FAZER: Psicoterapia Cognitiva Comportamental

Foto: Reprodução


JAQUELLYNE BACHI

"Os homens não se perturbam pelas coisas que acontecem, mas sim pelas opiniões sobre as coisas." Epitectus, 1991

Nessa modalidade de psicoterapia o processamento cognitivo (nossos pensamentos) tem um papel central. O ser humano faz avaliações (interpretações) acerca dos acontecimentos, como por exemplo: eventos estressantes, comentários ou ausência de comentários dos outros, memórias de eventos do passado, tarefas a serem feitas, sensações corporais, essas avaliações/interpretações estão ligadas às reações emocionais e por conseqüência, às comportamentais. 

Como no exemplo abaixo:

Há uma situação: ir para uma festa -> a pessoa faz uma interpretação sobre isso negativa -> tem uma reação emocional negativa -> e um comportamento condizente. 

O que tudo isso quer dizer?

Quer dizer que a terapia tem o foco de identificar e reestruturar os pensamentos desataptativos, bem como realização da mudança comportamental também desadaptativa, através de técnicas cognitivas e comportamentais.

Mas ainda é interessante saber que os terapeutas cognitivo-comportamentais também reconhecem que há interações complexas entre processos biológicos (genética, estrutura cerebral...), influências ambientais, interpessoais, cognitivos e comportamentais. Sendo assim existe em trabalho em conjunto com os médicos psiquiatras. As mudanças desejadas são moduladas pelo tratamento dos processos biológicos através dos medicamentos e dos processos mentais através do psicólogo.

Essa diferença entre o biológico e o mental é realizada apenas para melhor entendimento e devido às diferentes práticas profissionais. Contudo, hoje não se fala mais dessa dualidade, visto que toda doença biológica tem correlações psicológicas e todo transtorno psicológico tem correlações biológicas. 

O indivíduo com sofrimento psicológico, como por exemplo, com: transtornos depressivos, ansiosos, de personalidade, bipolar [...] tem sua capacidade de percepção de si mesmo, do ambiente e de suas perspectivas futuras prejudicada pelas distorções de conteúdo de pensamento específicas de sua patologia. 

“Nossa serenidade não depende das situações, mas de nossa reação diante delas. Portanto, ao intervirmos no aqui e agora, toma-se possível provocar mudanças em nosso futuro.” (Buda, 563 a.C.)

Procure ajuda psicológica. Não desista de você!

Ainda, quero deixar aqui, alguns pontos importantes para te ajudar: 

  • Seus pensamentos, por mais que pareçam reais, fatos e verdades absolutas, NÃO SÃO!
  • SIM! Você dá conta! Embora pareça desafiador e quase impossível, não é. INVISTA NO SEU TRATAMENTO.


 

PSICÓLOGA - JAQUELLYNE BACHI 

Avenida Almirante Tamandaré, nº 1818, 065 9 9812-6273
Mirassol d'Oeste - MT.